XIII SBRH - SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS

Data: 28/11/1999 à 02/12/1999
Local: Belo Horizonte - MG

CÁLCULO DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO EM ÁREA DE FLORESTA EM RONDÔNIA

Autores

G. Fisch, Íria Vendrame, Válter F. de Albuquerque

Resumo

A partir de dados coletados em Ji-Paraná, Rondônia foi calculada a condutância estomática, através do modelo de Stewart(1988) e a condutância aerodinâmica, ambas horárias, para um sítio de floresta (Reserva Jaru). As medições utilizadas foram efetuadas em períodos compreendidos entre os anos de 1992 e 1993. De posse desses dados foram calculadas a evapotranspiração horária e a evapotranspiração diária, através da equação de Penman Monteith para ambos os sítios. A seguir, os valores estimados de evapotranspiração através da equação de Penman-Monteith, levando-se em conta o modelo de Stewart para o cálculo da condutância estomática, foram comparados com a evapotranspiração medida indiretamente pelo aparelho Hydra. Os valores medidos também foram comparados aos de evapotranspiração estimada através da equação de Penman-Monteith, mas considerando-se valores típicos de condutância estomática para as estações chuvosa e seca, em um trabalho desenvolvido anteriormente por Maia Alves (1997), no qual fez-se um estudo utilizando os mesmos dados micrometeorológicos. Tomando-se as medições do aparelho Hydra como dados verdadeiros, verificou-se uma grande melhora na estimativa da evapotranspiração no presente estudo, em relação ao trabalho de Maia Alves._x000D_ _x000D_

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com