XIII SBRH - SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS

Data: 28/11/1999 à 02/12/1999
Local: Belo Horizonte - MG

CURVAS VAZÃO-DURAÇÃO-FREQUÊNCIA: APLICAÇÃO NA BACIA DO RIO ITAJAÍ

Autores

Adilson Pinheiro, Katt Regina Lapa

Resumo

O zoneamento de áreas inundáveis tem sido elaborados à partir de estudos da freqüência de ocorrência de vazões máximas instantâneas. No estudo dos regimes de cheias de bacias hidrográficas é importante considerar a noção de duração que intervém na caracterização dos escoamentos de uma bacia hidrográfica, da demanda social em matéria de necessidades, dos riscos de danos, etc. As curvas vazão-duração-freqüência (QdF), permitem estabelecer uma assinatura do comportamento das cheias de uma bacia hidrográfica. Neste trabalho foram determinadas as curvas QdF, na bacia hidrográfica do Rio Itajaí-Açú, Estado de Santa Catarina, para as estações de Rio do Sul e Blumenau. A metodologia considera a construção de séries de valores máximos, para as durações horárias, com intervalos de duas horas, e durações diárias, de 1 à 5 dias. As séries estabelecidas são do tipo parcial. Comparando-se as curvas QdF obtidas para as duas seções, observa-se que os valores das relações entre as vazões de 2 horas e as durações diárias são sensivelmente diferentes._x000D_ _x000D_ _x000D_

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com