XV SRHNE - SIMPÓSIO DE RECURSOS HÍDRICOS DO NORDESTE

Data: 22/11/2020 à 26/11/2020
Local: Caruaru
ISSN: 2359-1900
Mais informações: https://www.abrhidro.org.br/xvsrhne/

ANÁLISE DO IMPACTO DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE XINGÓ NO REGIME DE VAZÕES DO RIO SÃO FRANCISCO

Código

XV-SRHNE0169

Autores

Ana Luíza Rodrigues da Silva Santos, Júlia Moura de Oliveira, Jordanna Misson Mota dos Anjos, Aline de Araújo Nunes, Mariany Elisa Faria Souza Rezende

Tema

01 - Hidrologia do Semiárido

Resumo

A construção de uma usina hidrelétrica afeta diretamente o regime de vazões do curso d?água no qual está inserida. Sendo assim, o presente trabalho tem o objetivo de abordar possíveis mudanças ocorridas na região à jusante da Usina Hidrelétrica de Xingó, mais especificamente nas proximidades dos municípios de Piranhas (AL) e Pão de Açúcar (AL), salientando as diferenças nos dados coletados em estações fluviométricas desta área ?localizadas no rio São Francisco, antes e após o início das atividades da UHE de Xingó. Para tal, foram utilizados dados de vazões e cotas diárias de duas séries históricas com 35 anos de dados (1979 a 2014), disponibilizados pela ANA. Esses dados foram tratados e manipulados, permitindo a análise do regime de vazões do rio São Francisco por meio de hidrogramas e curvas de permanência, sempre separando nos períodos anterior e posterior ao ano de 1994 (início da operação da Usina). A partir dos resultados obtidos, observou-se que após o início da operação da Usina Hidrelétrica de Xingó ocorreu uma redução nas vazões máximas. Contudo, não ocorreu um processo de regularização convencional, considerando que a Usina opera a fio d?água e que mesmo nos períodos de estiagem houve uma redução nas vazões mínimas.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRHidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com