XII ENREHSE - Encontro de Recursos Hídricos em Sergipe

Data: 18/03/2019 à 22/03/2019
Local: São Cristóvão - SE
Mais informações: https://www.abrhidro.org.br/xiienrehse

Erodibilidade dos solos do entorno do reservatório da barragem Sindicalista Jaime Umbelino de Souza

Código

ENREHSE0120

Autores

Bruno Gomes Cunha, Alceu Pedrotti, Edson Magalhães Bastos Junior

Tema

Água para Todos: Não Deixar Ninguém para Trás

Resumo

A redução do volume útil no reservatório de uma barragem é um dos principais problemas causados pelo assoreamento e a deposição de sedimentos advindos dos processos erosivos. A erodibilidade, como fator K, está incorporada aos modelos de previsão de perdas de solo, como a EUPS. Este estudo teve como objetivo determinar a erodibilidade para as principais classes de solos no entorno do reservatório da Barragem Sindicalista Jaime Umbelino de Souza, em São Cristovão (SE). Como procedimentos metodológicos, fez-se o levantamento, a caracterização e a classificação dos solos. A erobilidade foi determinada, a partir de amostras (0-25 cm) para cada classe de solo, utilizando-se dos valores das frações texturais e do teor de carbono do solo, conforme método indireto (WILLIAN; JONES; DYKE, 1984). O K variou de 0,2101 a 0,3308 t.h.MJ-1mm, sendo a maioria classificada como de média erodibilidade. Os menores K estão associados aos Argissolos (0,2317±0,0077 t.h.MJ-1mm) e os maiores, aos Chernossolos e Vertissolo. Conclui-se que o Argissolo é a principal classe observada; os solos são classificados como de média e alta erodibilidade; e, a comparação do K dos solos é prejudicada pelo elevado número de métodos indiretos de cálculo da erodibilidade.

© 2022 - Todos os direitos reservados - Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRHidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com