I END - Encontro Nacional de Desastres da ABRH

Data: 25/07/2018 à 27/07/2018
Local: Porto Alegre-RS
Mais informações: https://www.abrh.org.br/iend

O USO DE MÉTODOS NÃO CONVENCIONAIS PARA DELIMITAÇÃO DE MANCHAS DE INUNDAÇÃO ORIUNDAS DE DESASTRES

Autores

ARTHUR DA FONTOURA TSCHIEDEL, Sly Wongchuig, Benício Emanoel Omena Monte, Rodrigo Cauduro Dias de Paiva, Gean Paulo Michel

Tema

1 - Previsão e mapeamento de inundações

Resumo

O avanço tecnológico vem permitindo o barateamento de dispositivos capazes de captar os impactos hidrológicos gerados por desastres, ressaltando-se aqui especificamente os Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) e câmeras fotográficas embarcadas. Além disso, o compartilhamento quase imediato de desastres filmados por VANTs a partir de postagens no Youtube permite que hidrólogos possam ter acesso a informações de extensão de áreas inundadas que muitas vezes não seriam passíveis de obtenção por métodos convencionais, como por exemplo, o sensoriamento remoto. O primeiro objetivo deste trabalho foi, portanto, gerar uma mancha de inundação georreferenciada utilizando como insumo apenas um vídeo postado no Youtube que retratava os impactos de um rompimento de barragem em Paragominas/PA, mostrando dessa forma que o Youtube vem se consolidando como um banco de dados de observações hidrológicas que podem ser quantificáveis. O segundo objetivo deste trabalho foi gerar uma mancha de inundação para a cidade de Rolante/RS, utilizando técnica similar à utilizada na primeira área. A diferença, nesse caso, foi no modo de obtenção das imagens aéreas. Para tal, aproveitou-se um voo de reconhecimento do desastre realizado no helicóptero da Polícia Militar para captar em torno de 320 fotografias aéreas que possibilitaram a geração da mancha de inundação georreferenciada.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com