XVI SRHNe - Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste e 15º SILUSBA - Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Portuguesa

Data: 06/11/2022 à 27/12/2022
Local: Caruaru - PE
Mais informações: https://www.abrhidro.org.br/xvisrhne

PARÂMETROS BIOFÍSICOS DE BACIA HIDROGRÁFICA DO SUBMÉDIO SÃO FRANCISCO POR TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO

Código

XVISRHNE0247

Autores

Jocimar Coutinho Rodrigues Junior, ANDERSON LUIZ RIBEIRO DE PAIVA, Leidjane Maria Maciel de Oliveira, SYLVANA MELO DOS SANTOS, José Adalberto da Silva Filho

Tema

9. Geoprocessamento e sensoriamento remoto aplicado a Recursos Hídricos

Resumo

As técnicas de Sensoriamento Remoto consistem em ferramentas que são de significativa utilidade para realização de análises do comportamento de compartimentos ambientais de bacias hidrográficas, onde são empregadas para estudos envolvendo as alterações na vegetação e na presença da água, a partir de índices espectrais como o NDVI e NDWI. Dessa forma, a finalidade deste presente trabalho é aplicar os referidos índices para a área da bacia hidrográfica de Pequenos Rios Interiores 6 (GI-6), na região do submédio São Francisco, em Pernambuco, referentes aos anos de 2015 e 2020, no período mensal de seca. Para isso, foram utilizadas imagens do satélite Landsat 8 e, com processamentos o NDVI e NDWI no software QGIS. 3.18. Constatou-se para o NDVI e NDWI que não houve mudanças discrepantes entre 2015 e 2020. Entretanto, ocorreram alterações pontuais que indicaram uma maior presença de vegetação moderadamente sadia em 2020, assim como uma maior presença de pontos alagados. Portanto, os valores de NDVI e NDWI foram maiores em 2020, demonstrando um maior delineamento geoespacializado da vegetação e dos recursos hídricos.

© 2024 - Todos os direitos reservados - Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRHidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com