XXIII SBRH - Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos

Data: 24/11/2019 à 28/11/2019
Local: Foz do Iguaçu - PR
ISSN: 2318-0358
Mais informações: https://eventos.abrh.org.br/xxiiisbrh/

ANÁLISE AMBIENTAL DO RIO CASCA (MG): CONTRIBUIÇÕES PARA O DIAGNÓSTICO GEOQUÍMICO E AMBIENTAL DA BACIA DO RIO DOCE.

Autores

Wellington Luiz Rezende Glória

Tema

07 - Qualidade da água

Resumo

O presente estudo apresenta os resultados das investigações na bacia Rio Casca, relevante contribuinte do Alto Rio Doce. Entre março e dezembro de 2013, amostras de água foram coletadas em 30 pontos, nos períodos chuvoso e seco. Foram determinados os parâmetros físico-químicos, alcalinidade, sulfato, cloreto, elementos químicos, coliformes totais e Escherichia coli. De modo geral os parâmetros turbidez, OD, STD, ORP, cloreto e condutividade elétrica, apresentaram valores superiores nos períodos chuvosos. No período seco, os valores determinados de sulfeto e alcalinidade apresentaram poucas variações superiores, conforme previsto em função da sazonalidade. Foram registradas maiores concentrações de Al, Fe, Mn, Ca, K, Mg, Na, P, S, Si, Ba e Sr no período chuvoso, além da presença de Cu e Ti. Estes elementos refletem as condições litológicas na região. Verificou-se a presença constante de coliformes fecais, indicando relação entre as atividades de ocupação do local e o uso das águas. Em conformidade com a legislação ambiental, a bacia do rio Casca deve atender os preceitos aplicáveis ao enquadramento Classe 2, de acordo com a Resolução CONAMA 357/05 e 430/11, devendo portanto, receber medidas de controle, recuperação e conservação da qualidade das águas, para atender as premissas estabelecidas para seus usos.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com