XII ENREHSE - Encontro de Recursos Hídricos em Sergipe

Data: 18/03/2019 à 22/03/2019
Local: São Cristóvão - SE
Mais informações: https://www.abrhidro.org.br/xiienrehse

Erodibilidade dos solos do entorno do reservatório da barragem Sindicalista Jaime Umbelino de Souza

Autores

Bruno Gomes Cunha, Edson Magalhães Bastos Junior, Alceu Pedrotti

Tema

Água para Todos: Não Deixar Ninguém para Trás

Resumo

A redução do volume útil no reservatório de uma barragem é um dos principais problemas causados pelo assoreamento e a deposição de sedimentos advindos dos processos erosivos. A erodibilidade, como fator K, está incorporada aos modelos de previsão de perdas de solo, como a EUPS. Este estudo teve como objetivo determinar a erodibilidade para as principais classes de solos no entorno do reservatório da Barragem Sindicalista Jaime Umbelino de Souza, em São Cristovão (SE). Como procedimentos metodológicos, fez-se o levantamento, a caracterização e a classificação dos solos. A erobilidade foi determinada, a partir de amostras (0-25 cm) para cada classe de solo, utilizando-se dos valores das frações texturais e do teor de carbono do solo, conforme método indireto (WILLIAN; JONES; DYKE, 1984). O K variou de 0,2101 a 0,3308 t.h.MJ-1mm, sendo a maioria classificada como de média erodibilidade. Os menores K estão associados aos Argissolos (0,2317±0,0077 t.h.MJ-1mm) e os maiores, aos Chernossolos e Vertissolo. Conclui-se que o Argissolo é a principal classe observada; os solos são classificados como de média e alta erodibilidade; e, a comparação do K dos solos é prejudicada pelo elevado número de métodos indiretos de cálculo da erodibilidade.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com