XII ENAU - ENCONTRO NACIONAL DE ÁGUAS URBANAS

Data: 20/11/2018 à 24/11/2018
Local: Maceió - AL
ISSN: 2359-1897
Mais informações: https://www.abrh.org.br/xivsrhne

INVESTIGAÇÃO DA PRESENÇA DE DICLOFENACO EM UM TRECHO MÉDIO DO RIO IPOJUCA-PE

Autores

JOSÉ ADSON ANDRADE DE CARVALHO FILHO, ANDERSON LUIZ RIBEIRO DE PAIVA, Tatiane Barbosa Veras de Albuquerque, Renata Vitória de Lima Sales, Jonathas Barbosa de Araújo Freitas

Tema

04. Poluentes em águas urbanas: fontes, acumulação, carreamento e impactos

Resumo

A indústria farmacêutica é uma das mais crescentes, com isso a cadeia de consumo dos fármacos vem tendo uma grande ascensão, tendo como consequência uma grande geração de resíduos e descartes inadequados, comprometendo principalmente as matrizes aquáticas. O diclofenaco, anti-inflamatórios bastante utilizado para inflamação, como analgésico e combater hipertermia, além da população não precisar de receita para adquiri-lo, o mesmo está contido na lista de genéricos da AVISA, aumentando a facilidade ao acesso. O presente estudo realizou três coletas mensais em dois pontos distintos de amostra de água superficial do rio Ipojuca, com o objetivo de verificar se o mesmo possuía contaminação por diclofenaco. Para verificar e quantificar a substancia foi o utilizado a cromatografia líquida de alta eficiência. O ponto 1, a montante do centro urbano de Caruaru-PE, apresentou uma média de 6,382 mg·L-1 enquanto o ponto 2, a jusante, apresentou 9,696 mg·L-1, provável que seja pelo fato de sofrer mais com despejos domésticos. Também foi observado que o período com taxa de precipitação mais alta foi o mesmo que apresentou uma concentração menor. Com o apresentado acima, é notável a necessidade de pesquisas mais aprofundadas sobre o tema abordado, bem como as consequências desses compostos nas matrizes aquática.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com