III SRHPS - Simpósio de Recursos Hídricos do Rio Paraíba do Sul

Data: 27/08/2018 à 29/08/2018
Local: Juiz de Fora - MG
Mais informações: http://www.ufjf.br/srhps/

EFICIÊNCIA DE MACRÓFITAS FLUTUANTES NO GANHO DE BIOMASSA E ABSORÇÃO FOLIAR DE NITROGÊNIO E FÓSFORO TOTAL ATRAVÉS DA REMOÇÃO DESTES NUTRIENTES DO EFLUENTE DE UMA PISCICULTURA CONTINENTAL LOCALIZADA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO MÉDIO PARAÍBA DO SUL

Autores

Ive Santos Muzitano, Ingrid Moreira Campos, Jacqueline Cristina de Oliveira Xavier, Raquel Fernandes Mendonça, Carlos Henrique Eckhardt Duque Estrada, André Megali Amado, Nathan Oliveira Barros

Tema

Gestão de Recursos Hídricos

Resumo

O uso de macrófitas aquáticas para redução dos nutrientes nitrogênio e fósforo em sistemas de tratamentos de efluentes é objeto de pesquisa no Brasil e no mundo. As pisciculturas continentais necessitam de sistemas de tratamento de efluentes eficientes para se adequarem às normas ambientais, e assim garantirem a sustentabilidade dessa atividade em expansão. O objetivo deste trabalho foi testar o efeito das macrófitas Eichornia crassipes, Pistia stratiotes e Salvínia sp. na remoção dos nutrientes nitrogênio e fósforo presentes no efluente de uma piscicultura continental de água doce, avaliando o crescimento das macrófitas em biomassa a cada 4 dias ao longo dos 28 dias de experimentação, e também, a incorporação do nitrogênio total (NT) e fósforo total (PT) em sua biomassa final, através da análise de NT e PT foliar. A Salvínia sp. teve maior eficiência em sua capacidade de absorção foliar de NT em função da biomassa adquirida (419,99g) no final da experimentação quando comparada com a E. crassipes (300,30g) e a P. stratiotes (262,29g), em contrapartida a E. crassipes teve a pior eficiência de absorção foliar PT em função de biomassa adquirida (29,40g), enquanto não houveram diferenças estatísticas entre as macrófitas P. stratiotes (42,00g) e Salvínia sp. (44,43g) em relação à eficiência de absorção foliar PT em função de biomassa final adquirida. Apesar dos melhores resultados de análise foliar NT neste estudo apontarem para a Salvínia sp., indicamos a segunda melhor macrófita neste estudo, P. stratiotes, para utilização em tratamentos de efluentes, porque além de ter sido estatisticamente mais eficiente na porcentagem de absorção foliar de PT (0,31 ± 0,02), quando comparada à E. crassipes (0,14 ± 0,02) e Salvínia sp.( 0,18 ± 0,01), o nitrogênio total pode ser reduzido por desnitrificação no ambiente enquanto que o fósforo total não possui essa possibilidade de redução. Outro fator para escolha da P. stratiotes como macrófita para tratamento de efluentes é que a alta capacidade de dispersão aliada ao pequeno tamanho da Salvínia sp. faz com que esta macrófita seja de difícil controle e manutenção, colocando em risco a contaminação de corpos hídricos a jusante das pisciculturas que possam utilizar Salvínia sp. em manejos ecológicos nos tratamentos biológicos de seus efluentes.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com