I END - Encontro Nacional de Desastres da ABRH

Data: 25/07/2018 à 27/07/2018
Local: Porto Alegre-RS
Mais informações: https://www.abrh.org.br/iend

A SECA E A REDUÇÃO DE RISCO A DESASTRES NO CONTEXTO DE CIDADES RESILIENTES: UMA ANÁLISE COMPARATIVA EM MUNICÍPIOS DO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL

Autores

Hamilcar José Almeida Filgueira, Laís de Gusmão Vieira, Eliamin Eldan Queiroz Rosendo

Tema

6 - Estudos de caso de grandes desastres

Resumo

O desastre dito natural relacionado com o fenômeno climatológico da seca na região semiárida brasileira, torna-se também social à medida que contribui para o aumento da pobreza, dificulta substancialmente o desenvolvimento de atividades cruciais, como a agricultura e a pecuária, além de agravar doenças causadas pela desnutrição e redução na disponibilidade de água potável para o consumo. Ao gerar níveis de pobreza, principalmente no meio rural, o desastre seca atinge indiretamente as cidades que recebem os migrantes, nas quais, normalmente enfrentam problemas de desemprego e de falta de habitação. Este trabalho teve por objetivo de fazer uma análise comparativa em três municípios da região semiárida do estado da Paraíba, Picuí, Sumé e Sousa, quanto à seca e a redução de risco a desastres no contexto de cidades resilientes. Para tanto, foi empregada uma metodologia de pesquisa qualitativa de caráter exploratório e indutivo. Como principais resultados, foram verificados que Sousa apresentou situação mais resiliente ao enfrentamento dos problemas relacionados com o fenômeno seca. O município também apresentou uma economia mais forte, refletida no maior PIB per capita. Diferentemente, Picuí apresentou-se menos resiliente, com uma economia menos desenvolvida e menor valor de PIB per capita, assim como, em relação à qualidade de vida, estando muito abaixo dos outros dois municípios no ranking de IDHM da Paraíba.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com