XXII SBRH - Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos

Data: 26/11/2017 à 01/12/2017
Local: Florianópolis - SC
Mais informações: http://www.abrh.org.br/xxiisbrh

ANÁLISE DA ÁREA ALAGADA PELA USINA HIDRELÉTRICA DE ITÁ COM O AUXÍLIO DE SOFTWARES DE SENSORIAMENTO REMOTO

Autores

TAÍS DURANTE, luciane cristina lazzarin, MURILO BRUNETTO FAVERO, LUCIANE CRSITINA LAZZARIN

Tema

2 - Mudanças climáticas: impactos e adaptação em recursos hídricos

Resumo

A produção de energia elétrica no Brasil teve grande ascensão com a industrialização ocorrida. Por consequência, houve então um considerável aumento pela demanda energética. Sendo que se passou a priorizar essa produção por meio do desenvolvimento de usinas hidrelétricas, Mendes (2005). A instalação desse modelo energético no país trouxe sérios prejuízos ambientais e as populações atingidas. Esses prejuízos podem ser vistos no município de Itá, situado no estado de Santa Catarina, onde para a implantação da usina, 16 mil pessoas foram deslocadas do local onde residiam, Viana (2003). Umas das ferramentas utilizadas para estudos de modificação da paisagem é o Sensoriamento Remoto, que permite obtenção de informações de um objeto sem existir contato físico com o mesmo. Diante disso, o objetivo deste estudo é analisar através do sensoriamento remoto, a área alagada no município de Itá pela construção da UHE. Para tanto, foram obtidas imagens de satélite Landsat do município de Itá no ano de 1995, antes da construção da usina, e imagens atualizadas do local em 2015. Com os softwares Envi5.0 e Arcgis10.4, as imagens foram classificadas. Conclui-se que houve um acréscimo na região alagada pela construção da usina, na ordem de 453,51%, acarretando alterações na paisagem original.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com