XXII SBRH - Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos

Data: 26/11/2017 à 01/12/2017
Local: Florianópolis - SC
Mais informações: http://www.abrh.org.br/xxiisbrh

ANÁLISE DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARÁ - MG

Autores

Josiani Cordova de Oliveira, ANA LUIZA CUNHA SOARES, MARINA SALIM DANTAS, Lívia Duarte Ventura Melo, Carolina Cristiane Pinto, Jéssyca Irene Guimarães, Aline Ribeiro Alkimim, DEBORAH MARTINS DE CARVALHO, Guilherme Abreu Souza, VINICIUS HENRIQUE DE SENA, gabriela rodrigues barroso, Sílvia Maria Alves Corrêa Oliveira

Tema

7 - Qualidade da água

Resumo

O monitoramento da qualidade das águas é essencial para a gestão dos recursos hídricos, auxiliando, principalmente, na tomada de decisão para ações de planejamento e definições de políticas públicas de gestão. O presente trabalho apresenta uma análise da qualidade das águas superficiais da bacia do rio Pará, no estado de Minas Gerais. Foi avaliada uma série de dados compreendida entre os anos de 2008 a 2016, envolvendo 18 parâmetros físico-químicos e bacteriológicos, 26 estações de monitoramento e 17.776 dados válidos. Foi empregada uma análise estatística multivariada - Análise de Cluster (AC), bem como o teste não paramétrico de Kruskal-Wallis seguido do teste de comparações múltiplas. Os resultados apontaram o córrego do Pinto (São Gonçalo do Pará) e o ribeirão Fartura (Nova Serrana) como os mais impactados, com maior degradabilidade de suas águas, e o rio Pará, no município de Passa Tempo e o rio do Peixe, em Pitangui com menor degradação ambiental. O comprometimento da qualidade das águas da bacia, de forma geral, pode ser explicado pelo lançamento de esgoto doméstico, efluentes industriais (principalmente de indústrias têxteis, curtumes e de materiais plásticos sintéticos) e a poluição difusa oriunda da agricultura.

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com