XXII SBRH - Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos

Data: 26/11/2017 à 01/12/2017
Local: Florianópolis - SC
Mais informações: http://www.abrh.org.br/xxiisbrh

A UTILIZAÇÃO DO HEC-RAS DETERMINAR COTA DE INUNDAÇÃO NA RAPTURA HIPOTÉTICA DE UMA BARRAGEM - ESTUDO DE CASO DA PCH SALTO BURITI

Autores

Thaís Tonelli Marangoni, Mauricio Antonio Santini Junior, Jefferson Nascimento de Oliveira

Tema

9 - Hidráulica e hidrodinâmica

Resumo

Existem no mundo milhares de barragens de acumulação de água, as quais se não bem projetadas, construídas e mantidas podem vir à ruina. A onda de ruptura propagada a jusante pode causar prejuízos financeiros e mortes. O objetivo do trabalho foi definir as cotas máximas que a lamina d´água irá atingir, com a ruptura hipotética da barragem PCH Salto Buriti, tendo como foco a altura que a água atingirá em duas seções de interesse, (ponte e casa de força). Foram determinados três cenários emergenciais: para a vazão máxima observada (110,05 m³/s), milenar (573 m³/s) e de dam break (1785,36 m³/s). Foi utlizado o programa HEC-RAS para a propagação das vazões. O risco da ruptura em cascata da barragem a jusante na vazão milenar, e de dam break é iminente, visto a capacidade do vertedor da PCH Salto Curuá. Além disso, para essas vazões, deve-se impedir o trânsito de pessoas na ponte e na casa de força. A partir dos dados estudados foi possível determinar a vazão máxima em que a ponte pode operar (100 m³/s) e a vazão em que a casa de força deve ser evacuada (50 m³/s).

Sistema de publicação de trabalhos técnico ABRhidro - Associação Brasileira de Recursos Hídricos
Desenvolvido por Pierin.com